Taxas para financiamento imobiliário: um comparativo entre os principais bancos

O sonho de conquistar a casa ou apartamento próprio, na maioria das vezes, só é possível por meio de financiamento. O modelo mais comum é o financiamento por meio da Caixa Econômica Federal, por programas como o Minha Casa Minha Vida, por exemplo.

Entretanto, quem tem conta em outros bancos e um bom relacionamento com eles, sem inadimplência, acaba tendo a oportunidade de obter crédito imobiliário com tanta facilidade quanto nos programas da Caixa.

O que entra em jogo aqui são as taxas para financiamento imobiliário aplicadas por cada banco, que podem variar de acordo com vários fatores, influenciando diretamente no valor da entrada, parcelas e, consequentemente, no valor final do imóvel.

Recentemente, os bancos reduziram as taxas para financiamento imobiliário, a fim de aquecer o mercado e estimular os futuros compradores, acompanhando a queda da Taxa Selic de 6% para 5,5%. Vale lembrar que a Taxa Selic é usada como referência para todas as outras taxas de juros do mercado e serve como instrumento para controlar a inflação e estimular o consumo.

Pensando nisso, fizemos um comparativo com as taxas para financiamento imobiliário dos principais bancos em atividade hoje. Confira no quadro abaixo:

Agora é a hora de investir ou realizar seu sonho! Analise com calma as taxas e o cenário financeiro de sua família. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco e converse com um de nossos consultores via Whatsapp: bit.ly/ark_whastapp

Novos juros para financiamento imobiliário: saiba o que mudou!

Está pensando em comprar um imóvel, mas não sabe por onde começar? Com a nova medida da Caixa sobre o financiamento, chegou a sua vez de conquistar a casa própria!

No último dia 20, a Caixa anunciou mudanças nos moldes do financiamento imobiliário. Abaixo, apresentamos a medida referente aos juros e como você pode se beneficiar com isso, confira:

1- Juros menores

No modelo vigente antes da mudança, os juros eram entre 8,5% e 9,75% ao ano mais TR (Taxa Referencial) nas suas principais linhas de crédito imobiliário para compra de imóveis novos ou usados. Com a nova medida, os juros variam entre 2,95% e 4,95% ao ano, mais a inflação oficial do país, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Por meio de uma simulação apresentada pelo presidente da Caixa no dia do anúncio da nova medida, as informações ficam mais claras:

Imóvel de R$ 300 mil, com financiamento de 80% do valor (R$ 240 mil) por 30 anos:
– Modelo atual, corrigido pela TR: prestação de R$ 3.168

– Modelo novo, corrigido pelo IPCA: prestação de R$ 1.566 a R$ 2.050, (dependendo do perfil do cliente e do relacionamento com o banco).

2- Financiamento de até 80% do imóvel

O novo modelo de financiamento pode ser usado para até 80% do valor do imóvel, e o prazo é de até 360 meses (30 anos). Vale lembrar que a nova medida não é aplicada ao Minha Casa Minha Vida, que possui outros valores de juros.

3 – Estímulo de concorrência entre os bancos e fintechs do mercado

Os especialistas em crédito habitacional acreditam que o uso do IPCA como indexador dos contratos imobiliários pode estimular a concorrência entre grandes bancos, fintechs e outras empresas de crédito. O próprio Banco Central declarou que o objetivo do uso do IPCA é estimular a concorrência e garantir que haja mais oferta de crédito na praça.

Ficou com alguma dúvida e está pensando em financiar seu imóvel? Entre em contato conosco, nossa equipe de corretores está à disposição para te ajudar a realizar seu sonho!

Copyright © - Todos os direitos reservados.