Mantendo uma boa convivência com a vizinhança:

Como conversar com um vizinho sobre barulho? | Prodomo

Você conhece as pessoas que moram perto da sua casa ou apartamento? Ao mesmo tempo em que há quem tenha os vizinhos como grandes amigos para contar a qualquer momento, outras pessoas sequer sabem quem mora ao lado ou, ainda pior, entram constantemente em conflito com a vizinhança, vivendo em um clima de hostilidade.

A verdade é que a boa convivência com os vizinhos é fundamental tanto para quem está em um condomínio, quanto para quem mora em uma casa independente. Afinal de contas, especialmente por estarem logo ali, essas pessoas muitas vezes participam mais da sua rotina do que seus amigos ou familiares! Aqui vão algumas dicas para que tenha uma boa convivência com seus vizinhos.

Respeite as regras de convivência:

  • não estacione na vaga de garagem de outro morador;
  • descarte o lixo em locais e horários corretos;
  • evite mudanças e obras fora dos horários autorizados;
  • não segure o elevador em um andar;
  • respeite os horários de festa estipulados pelo condomínio;
  • respeite o volume autorizado de aparelhos de som e televisores;
  • evite sapatos e outros barulhos no piso tarde da noite.

Exercite gentileza:

Além de seguir regras, a amizade e a gentileza tornam a convivência muito mais tranquila. É bom saber que você pode contar com o morador ao lado, além de deixar claro que também está disponível para ajudá-lo quando necessário.

Tenha paciência:

Essa dica é especial para lidar com momentos complicados entre vizinhos. Por mais que em certas situações a outra pessoa acabe nos irritando, é importante não deixar a raiva ganhar espaço. Afinal, brigar com alguém com quem você convive tão de perto pode gerar um clima desagradável por muito tempo. Então procure ter paciência nos momentos de conflito isso vai fazer toda a diferença no longo prazo.

Ter uma boa convivência com pessoas diferentes e desconhecidas nem sempre é uma tarefa fácil, mas é possível desde que haja respeito e boa vontade para viver em harmonia.

Lugares imperdíveis para visitar na Zona Sul de SP

A Zona Sul tem muito a oferecer, tanto para turistas quanto para quem mora por aqui, a região conta com museus, parques, o zoológico da cidade.

Parque Ibirapuera

É um dos parques mais importantes de São Paulo.Seus três lagos artificiais são interligados e ocupam 1,6 milhão de m2. Foi inaugurado em 1954 para comemorar o quarto centenário da cidade. Possui ciclovia, 13 quadras iluminadas, pistas de corrida, passeio e descanso e áreas abertas para shows

Parque Ibirapuera passa por melhorias e está cheio de novidades | Viagem e  Turismo

Centro cultural de São Paulo

Centro cultural possui cinco bibliotecas em seu interior, a Biblioteca Sérgio Milliet, a segunda maior da cidade; a Biblioteca Alfredo Volpi que resguarda um catálogo sobre artes plásticas, fotografia e arquitetura; a Gibiteca, que além dos gibis oferece palestras, exposições e oficinas de gibis

Centro Cultural São Paulo (CCSP) - Museu Brasil

Jardim botânico

Tem várias atrações como o museu botânico; escadarias históricas – outro lugar preferido para tirar boas fotos, estufa de plantas, Jardim dos Sentidos, onde é possível tocar e cheirar as plantas para sentir a textura e aroma; a trilha da Nascente, em que passamos por uma passarela em meio a mata.

Jardim Botânico | Governo do Estado de São Paulo

Zoológico

É o maior jardim zoológico do Brasil. Abriga as nascentes do histórico riacho do Ipiranga, ao sul da cidade de São Paulo, localizado em uma área de 824 529 metros quadrados de Mata Atlântica original, com quatro quilômetros de alamedas.

Após 51 dias fechado, Zoológico de São Paulo é reaberto | VEJA SÃO PAULO

Tem opções para todos os gostos!

Dicas para fazer reparos residenciais da maneira correta:

Sua loja oferece materiais para pequenos reparos residenciais? - Negócios -  Mapa da Obra

Atenção aos prazos de cada reparo

Está pensando em trocar o piso ou instalar novas torneiras no banheiro? Coloque tudo no papel! Crie uma lista com todas as etapas do processo — da compra dos materiais, à estimativa de tempo que cada fase levará.

Com essas informações, você conseguira encontrar os produtos adequados, deixar o espaço pronto para o uso, otimizar o tempo e ainda fazer com que a família se programe para que a rotina de ninguém seja prejudicada.

Tenha cuidado com estruturas elétricas e hidráulicas

A sua atenção deverá ser redobrada caso a instalação seja antiga. Nesse caso, é recomendado fazer a troca de alguns itens com frequência, estar sempre de olho nos vazamentos. Além disso, é importante investir em reparos na descarga, nos interruptores e nos disjuntores.

Outro ponto importante é prestar atenção se as luzes da sua casa falham ou piscam com frequência. Em caso positivo, isso significa que está na hora de um novo ajuste

Entenda a importância da impermeabilização

Atenção as infiltrações, pois causam manchas nas paredes e prejuízos financeiros e estruturais na casa. Muitos desses problemas podem ser evitados com a impermeabilização.

Ela pode ser feita com gel acrílico ou com a aplicação da manta asfáltica. Em geral, a manta asfáltica possui durabilidade de até sete anos e pode ser usada em fachadas, coberturas, ralos, piscinas, paredes, degraus, entre outros locais. O recomendado é que o material seja o mais espesso possível para prolongar a sua durabilidade.

Mantenha a pintura das paredes em dia

Com o passar dos anos, a pintura das paredes não permanece a mesma. Isso acontece devido à ação do sol, da chuva e de outros fatores externos responsáveis por deixar a superfície desbotada, descascada ou manchada.

Além de favorecer o visual estético, manter a pintura impecável também protege a casa contra rachaduras e, até mesmo, infiltrações. Portanto, escolha uma tinta de qualidade e que esteja dentro das normas brasileiras para ter um bom custo-benefício.

Fonte: www.soreparos.com.br

Dicas para economizar na conta de água:

Recursos usados para economizar água - Encontre informações gratuitamente.  | SíndicoNet

Confira regularmente a existência de vazamentos
Se há algo que faz com que seu dinheiro vá “por água abaixo”, é a existência de vazamentos. Pode acontecer que eles sejam bem nítidos e, ao verificar o hidrômetro, ou o valor exorbitante da sua conta, ou mesmo as manchas de mofo em algum lugar da casa, você perceberá

Coloque arejadores e redutores de vazão
Os redutores de vazão são dispositivos que funcionam com base na compensação na pressão da água que chega nesses lugares e, por isso, impede que um fluxo de água maior que o necessário passe por esses equipamentos.

Já os arejadores são acessórios que podem ser instalados em chuveiros e torneiras. O princípio de funcionamento é simples: promovem uma misura maior entre o ar e a água e, por isso, aumentam a distribuição de água no espaço, molhando toda a área do objeto ou do seu corpo mais rapidamente.

Reutilize a água da máquina de lavar
A água com sabão que sai da máquina pode servir para diversas finalidades que não demandam uso de água potável, como: lavar varandas, calçadas, veículos, banheiros, janelas, etc.

Implemente a captação e reutilização de água da chuva
Essa é uma dica de ouro: atualmente é possível encontrar na internet diversas formas para fazer sistemas de captação de água da chuva de forma bastante eficiente e, ao mesmo tempo, barata.
A água da chuva captada pode ser usada para limpar ou para regar as plantas de casa, e pode ser armazenada por mais tempo.

O esforço por um consumo mais consciente de água é importante para o futuro do planeta, mas também tem repercussões imediatas no seu bolso. Muita água é desperdiçada em atividades corriqueiras no cotidiano das casas. Os litros que escorrem pelo ralo viram dígitos a mais na conta de água no fim do mês. A economia passa por algumas mudanças de hábitos e é só preciso saber por onde começar.

Fonte: www.estadãominasgerais.com.br

Vantagens de morar na Zona Sul de São Paulo

Vantagens de morar na Zona Sul de São Paulo | Vinx Construtora

Bairros completos

Bairros que se encontram na zona sul, grande parte deles contam não apenas com residências dos mais diversos tipos, mas também com uma grande opções de serviços e comércios a poucos quilômetros de distância.

Exemplos disso são os bairros de Santo Amaro, Vila Mariana, Saúde, entre outros, que têm avenidas centrais com grandes lojas, supermercados, bancos e estabelecimentos comerciais que não afetam a tranquilidade de suas ruas paralelas.

Os atrativos da Zona Sul de São Paulo - Jornal São Paulo Zona Sul

Fácil acesso e transporte

Morar no sul da cidade de São Paulo, significa chegar com facilidade a praticamente qualquer lugar. Afinal, com várias avenidas ligando a região a outras partes importantes da cidade e uma malha de metrô que atende bem à região, a mobilidade urbana fica muito mais simples.

Exemplos das conexões são a marginal Pinheiros, a Avenida 23 de Maio e a Bandeirantes. Isso sem contar as linhas de ônibus com funcionamento 24 horas.

Top 10 locais da zona Sul de São Paulo

Opções de lazer

Além de ter vários tipos de serviços espalhados por seus bairros, a zona sul conta com todos os tipos de lazer. Nela está localizado um dos parques mais conhecidos da cidade e do Brasil: o Parque do Ibirapuera. No parque, que se tornou ponto de encontro de todas as tribos, é possível se exercitar, fazer um piquenique, assistir a shows, exposições artísticas e grandes eventos. Tudo no mesmo lugar.

Fonte: www.jornalzonasul.com.br

Quais as funções do Cartório de Registro de Imóveis?

O que é o Cartório de Registro de Imóveis?

É um cartório especializado em serviços relacionados exclusivamente ao setor imobiliário, espaço para consulta de qualquer transação envolvendo imóveis. O Poder Judiciário fiscaliza sua atividade, ainda que não seja considerado parte dele. Age a partir de uma delegação do Estado, dada ao tabelião por meio de um concurso.

Quais são as funções do cartório?

A função maior do Cartório de Registro de Imóveis é o arquivamento do histórico completo de cada imóvel registrado, sob um número de matrícula. Por meio da emissão de certidões, é possível encontrar os dados equivalentes aos donos atuais e antigos, às possíveis restrições e, também, aos impedimentos para a compra e venda dele.

Por lei, você só é dono de uma casa ou apartamento se houver o registro em cartório, e cada um deles atende a uma área administrativa. Neles são armazenadas a matrícula, com os seus registros e averbações. 

O que é a matrícula do imóvel?

É o número que se dá ao imóvel nos livros do cartório. Lá ficam as anotações sobre as características físicas do bem, sua localização e o que aconteceu com ele a partir de registros e averbações.

O que é averbação?

Está relacionada às alterações e acréscimos. Uma averbação é feita, por exemplo, cada vez que o proprietário muda seu estado civil. Podem ser do imóvel ou das pessoas que estão no registro ou na matrícula. Para mais detalhes sobre averbação de imóveis, clique aqui.

O que é o registro do imóvel?

É o que irá constatar quem é o dono do imóvel e se houve transferência de uma pessoa para outra. Ou seja, apenas a partir da concretização de um registro que você confirma legalmente que realmente comprou uma casa ou apartamento.

Para isso, você deve obter a documentação legal do imóvel e proprietários anteriores, fazer a escritura de compra e venda em um Cartório de Notas e recolher o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis). Por fim, vai até o Cartório de Registro para registrar a transmissão na matrícula.

Fonte: www.apê11.com.br

Por que escolher a Ark Imóveis para administrar o seu imóvel.

Na Ark Imóveis trabalhamos com o objetivo principal de garantir que proprietários tenham segurança, tranquilidade e transparência em todo o processo da administração patrimonial.

A administração de imóveis é um verdadeiro desafio para os proprietários. Nem sempre, quem tem um imóvel para alugar entende dos processos legais e burocráticos envolvidos em uma transação de venda ou locação de imóveis.

  • Precificação do imóvel

Não é tão simples precificar o valor de locação de um imóvel e muitos proprietários acabam supervalorizando o preço, considerando a localização ou outras características do seu imóvel. No entanto, existem certas “regras do mercado” que devem ser seguidas para calcular a oferta e evitar que o imóvel fique parado por muito tempo.

Por isso, esse é um dos primeiros passos na jornada da administração de imóveis. Avaliar o imóvel com profissionalismo e informações de mercado é fundamental para chegar a um valor atraente para o futuro locatário e satisfatório para o proprietário.

  • Divulgação e Anuncio do imóvel

Após a precificação correta do imóvel é preciso acertar na divulgação, informações relevantes sobre o imóvel, localização e comercio da região ajudam a tirar dúvidas do cliente, a Ark Imóveis anuncia nos principais portais imobiliários, com analise do retorno de leads e acompanhamento semanal do posicionamento nos portais, além das redes sociais instagram, facebook, google e site.

A experiência de fazer esse trabalho todos os dias torna a Ark Imóveis uma grande aliada na hora de estruturar a divulgação do seu imóvel.

Nós conhecemos os melhores recursos e técnicas para desenvolver anúncios efetivos. Inclusive, as fotos profissionais, que fazem tanta diferença para chamar a atenção e encantar o público.

  • Acompanhamento de visitas e atendimento

A administração de imóveis é muito útil mesmo antes de fechar o contrato.

No momento de receber os visitantes no imóvel, por exemplo, é importante ter uma postura profissional, disponibilidade de horários, esclarecer todas as dúvidas e mostrar as vantagens do local a fim de conquistar o novo inquilino. Nem sempre os proprietários têm tempo para fazer esse atendimento.

·    Serviço de análise de crédito e perfil dos locatários

Analisar o histórico de crédito e o perfil dos futuros inquilinos é burocrático, porém, essencial nas transações imobiliárias. Essa fase do processo também faz parte da administração de imóveis.

Uma boa análise técnica, feita pela Ark Imóveis, apoiada em recursos e ferramentas de prevenção à fraude, garante que o proprietário não seja vítima de inadimplência.

·    Assessoria jurídica

A legislação deve ser um ponto de atenção qualquer transação imobiliária.

Existem diversas regras previstas na Lei do Inquilinato para realização de uma transação de aluguel, por exemplo. Sem conhecimento específico dessas e outras leis para elaborar um bom contrato imobiliário, fica difícil se prevenir contra questões que podem evoluir para âmbito judicial.

Aqui na Ark Imóveis, o proprietário conta com apoio jurídico para fazer a administração de imóveis e garantir tranquilidade.

·   Administração do imóvel

Existe uma série de questões burocráticas e judiciais envolvidas na locação de um imóvel.

O processo de administração de imóveis da Ark Imóveis acompanha essa jornada desde o início até a devolução do imóvel ao fim do contrato, ou seja, mês a mês esse serviço orienta ativamente as partes (locadores e locatários).

Durante o período do contrato, ainda existe a necessidade de realizar manutenções e ou de se relacionar com o inquilino por diversos motivos. A administração de imóveis cuida de tudo isso e sempre que o locatário precisar tirar dúvidas sobre contrato, realizar reparos ou necessitar de assistência a imobiliária oferece o suporte. Se o inquilino  não pagar o aluguel e demais despesas, também é a administradora que se encarrega do contato e cobrança.

Então, por que você se preocuparia com esse tipo de coisa podendo apenas receber o aluguel e demais despesas tranquilamente todo mês?

Resumindo, o custo-benefício em contratar a Ark Imóveis é muito vantajoso para o proprietário e a taxa de administração varia de 7% á 12% dependendo do plano que você escolher.

Reformando o lar

Quais são os tipos de reformas de casas?

Cada reforma de casa é única, mas observando as características gerais podemos dividi-las basicamente em 3 grupos. Elas podem ser executadas separadamente ou ao mesmo tempo, confira quais são:

Layout do imóvel 

Quando falamos de reforma de casas, esse é um dos tipos mais comuns. Trata-se das mudanças para melhorar o aproveitamento do ambiente, seja integrando espaços, incluindo novos móveis ou trocando a iluminação.

O que é um Layout. - Casa de Raiz

Troca de piso e revestimento

A simples troca dos pisos e revestimentos consegue dar uma nova cara ao ambiente. Além disso, essa mudança também pode deixar o espaço mais prático e seguro.

Esse tipo de reforma de casa costuma ser bastante trabalhoso, pois exige a escolha de novos materiais e deixa o ambiente inutilizável durante alguns dias.

Troca de piso residencial pode ser feita sem quebra-quebra ~ Blog do  Patricio Nunes

Solução de problemas estruturais

Nesse tipo de reforma de casas, a ideia é solucionar problemas relacionados à danos estruturais nas paredes, vazamentos, problemas no telhado e melhorias na rede elétrica e hidráulica.

Reforma de Casas: passo a passo completo

Faça um briefing detalhado

O primeiro passo de uma reforma de casa é criar o programa de necessidades, que nada mais é do que o briefing de aquitetura.

Nesse momento, o arquiteto precisa fazer as perguntas certas para identificar quais as mudanças que vão atender as necessidades do cliente.

A rotina dos moradores, os planos futuros para a casa e a expectativa de orçamento são algumas das informações essenciais para início da reforma de casa.

Muitas vezes, nem o próprio cliente sabe muito bem o que esperar da reforma de casa, por isso é importante fazer perguntas abertas e pedir referências para chegar ao melhor projeto.

Escolha os materiais

A escolha dos materiais para a reforma de casa vai depender das necessidades do cliente, dos objetivos do projeto e, principalmente, do orçamento disponível.

Projetos de reforma de casa com o orçamento apertado são desafiadores e, ao mesmo tempo, prazerosos, já que exigem bastante criatividade do arquiteto.

Uma dica para uma reforma de casa econômica é reaproveitar o máximo possível os materiais que já estavam no ambiente.

No caso de torneiras e cubas de banheiro ou cozinha, por exemplo, uma boa limpeza e pintura dão uma cara nova aos objetos.

3- Crie o orçamento da obra

Esse é um dos momentos da reforma de casa que gera mais dor de cabeça para o morador, não é mesmo? Por isso, é essencial que o arquiteto tenha jogo de cintura para tranquilizá-lo.

Para manter o orçamento sob controle e passar uma estimativa de valor para o cliente, crie uma planilha orçamentária com a soma de todos os gastos.

Esse documento também é importante para que o arquiteto calcule a sua margem de lucro com o projeto.

Na planilha de reforma de casa deve conter os gastos com mão de obra, revestimentos, louças, metais e outros materiais e objetos.

Também é importante incluir os gastos com transporte (caso o arquiteto visite a obra) e eventuais pagamentos de impostos e taxas.

Quem já fez uma reforma de casa sabe que é praticamente impossível não ultrapassar o orçamento, já que toda obra está sujeita a imprevistos.

Por isso, uma dica fundamental é sempre colocar de 15 a 25% a mais do valor do orçamento final para gastos excedentes

Vá em busca das autorizações necessárias

Reformas de apartamentos exige uma atenção especial do arquiteto. De acordo com a norma ABNT NBR 128 (Reforma em edificações – Sistema de Gestão de Reformas), todas as reformas feitas em apartamentos devem ser comunicadas ao síndico.

O arquiteto deve apresentar o plano de reforma e o RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) assinado. O síndico vai fazer toda a fiscalização referente à segurança, barulho causado pela obra, descarte de entulho, entre outras questões da reforma de casa.

Escolha mão de obra confiável

O sucesso da reforma de casa está diretamente ligado à qualidade da mão de obra.

Por isso, escolher o orçamento mais barato pode ser um tiro no pé, já que um trabalho mal feito na reforma de casa pode prejudicar sua credibilidade.

Para escolher bons prestadores de serviço, o arquiteto precisa estar atento ao portfólio da empresa, o tempo de mercado, as condições de pagamento e o comprometimento com os prazos.

Investir um tempo na pesquisa dessas informações pode evitar muita dor de cabeça na reforma de casa.

Mantenha o cronograma de obra

Não adianta: toda reforma de casas tem atrasos na entrega, afinal imprevistos acontecem.

Mas após definir as atividades e datas de entrega da reforma de casa, o arquiteto deve ficar atento ao andamento da obra para evitar que os atrasos saiam do controle.

Nessa etapa da reforma de casa, também é comum que os clientes fiquem estressados com a demora para a finalização da obra.

Na maioria dos casos, não há muito o que fazer para adiantar o processo, a não ser ter muita paciência para lidar com a situação.

FONTE: www.vivadecora.com.br

A importância do desenvolvimento do profissional do setor imobiliário

Como o corretor pode melhorar a gestão de atendimento de seus clientes?

A compra ou a locação de um imóvel é uma decisão muito significativa na vida das pessoas. E o profissional do setor imobiliário tem um papel fundamental na jornada de quem está à procura de um lar, já que muitas das escolhas feitas pelos consumidores são influenciadas diretamente pelo trabalho dos corretores.

Não basta dominar as técnicas de vendas e de marketing, é preciso conhecer o comportamento e as nuances do mercado, as particularidades do produto, aspectos jurídicos da negociação, o perfil de cada cliente e, principalmente, saber conduzir relacionamentos; o profissional do setor imobiliário precisa ser um especialista multidisciplinar, que busca atualização constante. E aquele que conseguir reunir mais conhecimento, incluindo a gestão de ferramentas digitais capazes de melhorar a percepção do consumidor, estará um passo adiante dos demais.

Em um cenário desafiador imposto pela pandemia, ocorreram mudanças importantes no comportamento do consumidor no mercado imobiliário. De forma geral, o cenário pandêmico ressignificou o sentido da moradia para as pessoas, alterou a rotina de deslocamento da casa para o trabalho, intensificou a prática do home office no mercado de trabalho e impulsionou a digitalização no setor imobiliário. De fato, o mercado imobiliário demonstrou forte resiliência e capacidade de adaptação durante a pandemia. Diante desse contexto, o consumidor deve incorporar novidades em suas preferências e comportamentos.

Como um importante player do mercado imobiliário, entendemos que, diante de um ambiente cada vez mais digitalizado e competitivo, temos o dever de apoiar a qualificação dos profissionais que compõem esse setor para que sigam conquistando bons resultados. A digitalização dos processos permite que as transações sejam mais ágeis e flexíveis, tornando a aquisição ou locação do imóvel mais rápida, mais eficiente, cada vez menos burocrática, melhorando de maneira significativa a jornada do consumidor.

Diante disso, nossa disposição é a de reinventar o ecossistema imobiliário, criar novos papéis em um mundo que se transforma continuamente e de forma cada vez mais veloz. E essa discussão está no DNA do Conecta Imobi, cuja finalidade é provocar o debate, gerar a troca de experiências e a interação entre os entes do setor, e para que todos se conectem e aprendam uns com os outros.

Fonte: www.exame.com.br

Etapas do Financiamento Imobiliário: 7 Passos para simplificar sua vida!

5 dicas de como conseguir um financiamento imobiliário | Notícias de  decoração, mercado imobiliário e muito mais | Blog Imovelweb

1- SIMULE O FINANCIAMENTO O QUANTO ANTES

Tenha em mente que dar entrada em um financiamento imobiliário é aceitar um compromisso que vai lhe acompanhar por bastante tempo.

Sendo assim, uma das primeiras etapas do financiamento imobiliário é fazer uma simulação para visualizar tudo o que entra na conta: os valores, prazo e todos os fatores envolvidos no acordo que você está prestes a fechar.

Para fazer isso, nada melhor do que aproveitar os simuladores de financiamento que algumas instituições oferecem gratuitamente na internet. Você pode usar o da Caixa Econômica Federal ou do Itaú. 

No geral, os simuladores são bem simples e em minutos você já tem o resultado. 

O maior benefício de fazer as simulações em diferentes instituições é também poder comparar as taxas entre elas. Por mais que não haja muita diferença, em porcentagem, o impacto de cada dígito é bastante representativo.

2- ENVIO DA PROPOSTA

Uma vez que você tenha feito a simulação, vai saber qual é a faixa de preço que se adequa às suas possibilidades de pagamento. 

A próxima etapa do financiamento imobiliário é escolher um imóvel de seu interesse e enviar uma proposta para a instituição escolhida. Até aqui, o processo ainda é bastante fácil: você entra na web da instituição, preenche uma proposta online e informa somente alguns dados. 

Não é preciso apresentar os documentos, mas sim fornecer algumas informações como identidade, CPF, dados relativos à sua atividade profissional (renda e ramo), bem como características do imóvel desejado e valor a financiar.

Taxa de juros selic: como ela influência no financiamento imobiliário? |  Blog Tegra

3-ANÁLISE DO CRÉDITO

Na análise do crédito, serão solicitados os documentos adicionais para checagem e corroboração. Todos os documentos informados no envio na proposta devem ser apresentados.

Além disso, também são pedidos comprovantes de renda, de residência e certidões negativas de débitos federais (dos dois cônjuges, se for o caso).

Se você quiser usar os recursos do seu FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), todos os extratos originais devem ser igualmente apresentados. 

Neste caso, precisam ser emitidos pela CEF (Caixa Econômica Federal) com os correspondentes carimbos, contas vinculadas, com data e assinatura da instituição. 

Nesta etapa, todas as pesquisas cadastrais e restritivas são feitas para confirmar se está tudo bem com seu nome. É também onde são definidos o tipo de financiamento, o prazo para amortização da dívida, valor das quotas, etc.

4- AVALIAÇÃO DO IMÓVEL 

Uma vez que a instituição financeira dê o aval para que o processo siga, chega a hora de realizar uma análise do outro lado da transação, na ponta vendedora. 

Quem estiver vendendo o imóvel precisa fornecer uma série de documentos também, seja uma pessoa física ou jurídica. 

No que corresponde à propriedade, a matrícula do imóvel é o documento mais relevante, já que corrobora a legalidade do vendedor para que ele esteja habilitado a realizar a venda.

Ainda será necessário apresentar a certidão negativa de débito do imóvel, obtida com a prefeitura e o certificado negativo do IPTU. 

Fique especialmente atento ao prazo de validade de todas as certidões, que pode variar de 30 a 90 dias. Quando vencer o período, é necessário solicitar novamente a documentação. 

5-VISTORIA TÉCNICA DA PROPRIEDADE

Com todos os documentos das partes envolvidas apresentados, é hora de avaliar o imóvel. Para tanto, agenda-se uma vistoria ao lugar, com a presença de um engenheiro ou arquiteto credenciado, com a devida comprovação do pagamento da vistoria. 

O objetivo desta etapa do financiamento imobiliário é confirmar a compatibilidade entre o preço da propriedade e o valor de mercado, assim como se o apartamento está de acordo com todas as condições que possibilitem que ele seja financiado. 

6-CONTRATO

Com a proposta aprovada e com todas as condições atendidas, chega o momento de fazer o seguro habitacional obrigatório e marcar uma data para que todas as partes envolvidas (comprador, vendedor e representante da instituição financeira) apresentem-se para assinar o contrato. 

Vale destacar que, ao assinar o contrato, o comprador ainda não tem acesso à escritura do apartamento, uma vez que a propriedade continua vinculada à instituição que concede o empréstimo. 

Após a assinatura, é feito o pagamento do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) e o contrato é registrado no cartório. Nesta etapa do financiamento de imóveis, não pode haver nenhuma pendência em aberto.

Conhecendo Araçatuba: Bairro Aeroporto

7-LIBERAÇÃO DOS RECURSOS

Com todas as etapas anteriores atendidas, chega o momento de enviar o registro do contrato para a instituição financeira do financiamento. Agora, já falta muito pouco para seu sonho, literalmente, sair do papel.

Em aproximadamente cinco dias após a entrega do contrato devidamente registrado, os recursos são liberados para pagamento. Normalmente, a transferência é feita por depósito ou transferência DOC.

Uma vez que o vendedor tenha a primeira transferência, você já pode pegar as chaves da sua casa própria, chamar as pessoas mais próximas para conhecer e finalmente comemorar com a certeza de que está começando uma nova fase de sua vida. 

Como dissemos no começo do artigo, o processo não é necessariamente simples. E é preciso muita organização e controle em cada etapa do financiamento para minimizar as chances de que alguma pendência trave todo o fluxo de documentos e trâmites.

Agora que você já sabe todas as etapas do financiamento imobiliário, dê mais um passo rumo à realização do seu sonho: entre em contato com um de nossos consultores!

Fonte: www.emccamp.com.br

Copyright © - Todos os direitos reservados.